quarta-feira, outubro 11, 2006

Hoje o dia foi-me preenchido. Por alguém que admiro, por alguém que respeito, por alguém que, simplesmente, ganhou a minha confiança e orgulho. Tive uma daquelas pseudo-discussões (entenda-se por debates) sobre aquelas questões mitológicas e teológicas. Não vou entrar em detalhes, óbvio que adorei o tema da discussão de outra forma nunca tinha ganho a minha tão fervorosa atenção, mas do que gosto mesmo é do gozo que me dá, o poder de argumentação que se tem quando se acredita firmemente em algo. E tal como peixe de St.António, como escuteiro em missa dominical, como criança enfeitiçada por um contador de histórias de embalar, deixei-me, precisamente, embalar no conto do contador e é um deleite quando se tem oportunidade de realmente ouvir alguém que parece ter nascido, já, com o dom da palavra, e acima de tudo, do pensamento maioral.
Para ti me vergo, para ti meu chapéu tiro, a ti agradeço a inspiração que muitas vezes me alimenta a sede de espirito, a ti um beijo*