sábado, agosto 19, 2006


Estive a rever o meu "blog", aquele que já escrevo à 3 anos, o meu pequeno caderno de memórias..."my little black book". Comecei a escrevê-lo porque na altura tinha tanto mas tanto que dizer que tinha de o fazer de alguma forma, era a minha bolinha anti-stress.
Agora revejo-o incrédula com a mudança, fiz um transplante de espírito...É QUE SÓ PODE!
Era tão ingénuasinha, tão florinha de estufa, tão "olha uma flor cor-de-rosa se calhar ficava bem no meu mundo cor-de-rosa...trálálálálá..."bahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!
Balelas!!! Mas aqui fica uma ideia de como tudo era, no tempo em que acreditava em ti e nos outros...

"Sei que por vezes o sofrimento é muito e muitas vezes insopurtável e mesmo inpensável de voltar a sentir, mas não valeu tudo a pena naquele momento?será que naquele momento havia algo mais importante? Não será apenas egoísmo nosso não querer "dar-nos" aos outros assolados pelo receio de nos expormos demasiado e de nos magoarmos?"...mas mesmo assim ainda acreditava em tudo e todos, parecia uma "agarrada", agarrada à ilusão, agarrada aos ingénuos pensamentos de confiança no próximo...

Depois veio o frio chão de pedra com a injecção de realidade....porra que doi...e não é pouco...

"Eu ando assim para aqui perdida. Tantas mudanças em tão pouco tempo que nem sei reconhecer-me, estou diferente. Não me apetece fazer nada, escrever nada, sentir nada, é isso, o nada, o vazio que constantemente sinto, a solidão que me assola não sei porquê.<