terça-feira, novembro 14, 2006


Tou com uma certa ansiedade incómoda. O aniversário está aí à porta e vou entrar na idade das escolhas dificeis, 20. Agora dizem vocês, suas doidas que já passaram por eles "mas cum catano, os 20 foi quando eu mais me diverti" e eu "ah e tal e porque é jovem", só que a verdade é que me assusta. Gostei tanto do que tive nestes 19 anos que não sei o que esperar dos 20. Para além disso, este ano não estou com vontade nenhuma de o festejar, ou melhor, até me apetece, mas à minha maneira. Fugir de Lisboa, refugiar-me no meu paraíso gelado que é Tomar no inverno numa pousada tipicamente rústica. Um quarto aconchegante com a lareira acesa, um copo de vinho e uma caixa de chocolates com uma vista absolutamente única sobre a misteriosa cidade de Tomar. "O Nome da Rosa" deleitanos o espirito enquanto o jantar nos deleita o corpo. Como é óbvio não é só o jantar que nos deleita, mas isso já são contos à porta fechada. Descobrir mais uma porta aberta num convento carregado de misticismo e beleza inantigivel e as laranjas "acidentalmente" colhidas do pomar do convento adocicam a boca de lábios gelados. Acho que afinal, assim, até quero festejar, nem que seja pelo simples facto de isso preencher mais uma memória nos nossos olhos sorridentes.