quinta-feira, junho 26, 2008




Parece um murro no estômago. Parece que alguém nos empurrou para o chão, que o sorriso que tinhamos se transformou em seriedade numa fracção de segundo. Sabemos que os amigos são importantes, pensamos que sabemos o quanto, mas não. Nunca temos a certeza do quanto até algo mais austero se passar. Há uma sensação indescritível do que sentimos quando vemos alguém demasiado próximo nas maleitas corporais e espirituais de uma condição médica inesperada. Dá vontade de largar tudo, dá vontade de correr e espremer todos os momentos, mesmo sabendo que vai ficar tudo bem, ou mesmo não sabendo, porque isto não é um filme da Disney e não há finais felizes que cheguem para todos. Sempre soube ser positivista, "always look on the bright side of life" girl. Mas temo, o dia em que o tapete me seja tirado, o dia em que a vida não vai ter um lado bom, o dia que souber que pessoas que já deixaram de ser simplesmente pessoas , e que passaram a ser peças de um puzzle que sou eu, não estão cá. Não é drama, não é (só) de morte que falo, porque não é preciso morrer para deixarmos de existir ou para perdermos um pedaço de nós que tem nome, cara, olhos, sorriso, e do qual, também nós, nos tornámos pedaço. Sei que o amor que sinto é tremendo, é assustador. Sei que por quem o distribuo não se assusta com ele, aceita-o, pede-o, precisa-o, trata-o, alimenta-o. O pensamento vai longo, como todos os outros, e tanta coisa para dizer que te amo, que te admiro e te preciso. Foi um golpe, não te vou mentir ou usar eufemismos, senti-me pequena e frágil, de te sentir e saber assim, frágil também. Não concebo a ideia de te ver mal, porque do espírito curo-te eu, mas para o físico precisas de me dar, pelo menos seis anos. Não sei como seremos daqui a uma década, mas saber-te-ei comigo, onde quer que seja.

Declaração a M., a minha alma companheira.

7 comentários:

Thiago disse...

A pequena M precisa agora do nosso apoio.

Porque no fundo so ela pode curar a maleita fisica e nós apoiamos a espiritual.

Ergue-te moça com um sorriso, porque se te fores abaixo vais me preocupar a mim, a todos os que te rodeiam e principalmente a M, que tb ficará preocupada pela tua saúde.


Beijos Kaoro-dono *******

Kátia disse...

"porque não é preciso morrer para deixarmos de existir ou para perdermos um pedaço de nós que tem nome, cara, olhos, sorriso, e do qual, também nós, nos tornámos pedaço."

Hoje,por uma fração de hora me peguei assim,conforme a citação acima.

Mas...

Olha lá,a menina japonaise sofre ?Dar-te-ei as mãos neste momento...não é preciso dizer nada.Fiquemos em silêncio,silêncio absoluto.Vamos pensar em algo bonito agora...não é preciso falar nada...pensou?Vamos lembrar em algo que queremos jogar fora...transforme o que lembrou numa folha de papel riscada...agora amasse-a e jogue fora...jogou?Respire...escute o ar entrando em seus pulmões.Inspire...solte esse gás carbônico que deteriora por dentro...respira,respira.Agora pensa em M....................
.................................
.................................
pensa mais......................
...............................
.................................pensa forte......................
................................
..................pode sorrir se quiser..........................
................................
...................pode chorar se a lágrima insistir em cair........
.................................
.................................
................................
Inspira......respira.....solta o ar......respira.................
e lembra-te das suas palavras:
"Sei que o amor que sinto é tremendo, é assustador. Sei que por quem o distribuo não se assusta com ele, aceita-o, pede-o, precisa-o, trata-o, alimenta-o."

O Amor que você dá,volta para si.Alimente esse Amor,com suavidade...seja o que for que esteja acontecendo,vai ficar tudo bem.
Dorme pequena,dorme agora.Fecha os olhos nem que seja por alguns minutos e sente,sente que as minhas palavras agora transformaram-se em minha vera pessoa ao teu lado a fazer silêncio em solidariedade a ti.

Beijo,beijo,beijo****

Kátia disse...

Ainda em silêncio,adentro o teu espaço,sopro um desejo bom e retiro-me na certeza de que já o recebeste.
:)

M.R. disse...

Acho que as lutas são feitas à nossa medida. And hell, tenho gostado de ter vencido estas todas... mais uma para a lista pessoal de conquistas. ;)

E mesmo quando for de vez, tenho a certeza de que vou com um sorriso no canto da boca por me ter permitido respeitar ao máximo, aos outros... e ter-me permitido também ter feito o que quis... sem ter receio de falhar.

Falhando por falhar... falhemos então melhor.

E estes puxões de tapete debaixo dos pés são combustível.


E tu também és.

***

Fieldbrad disse...

Vim esconder o meu OLá...um pouco triste pois vi pela primeira vez Jorge Palma, e o homem estava numa dele...isto é com algumas latas da cerveja patrocinadora nos queixos...

Mas outros concertos virão...

E as férias?espero que estejam a correr bem...

beijos...***

somebody disse...

酒店經紀人,

菲梵酒店經紀,

酒店經紀,

禮服酒店上班,

酒店小姐,

便服酒店經紀,

酒店打工,

酒店寒假打工,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工經紀,

制服酒店經紀,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工,

制服酒店經紀,

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,