segunda-feira, outubro 06, 2008

Eu podia contar como foi, mas foi tão altamente genuíno, puro, doce, lindo e magnífico que qualquer coisa que dissesse nunca faria juz ao verdadeiro que guardei comigo num quadro de bambú, por detrás do vidro imaginário que envolve a caixa frágil que chamo de coração...
Deixo os momentos nitrato de prata...



Post Scriptum - Obrigada não chega, mas amar é único...absolutamente único...