quinta-feira, novembro 09, 2006

Balanço, balanço, balanço...e contudo nem no mar estou. Fico presa nos erros do passado, nos momentos inquebráveis do mesmo. Tenho uma dor que não se sara, ou não quer sarar, não sei o que fazer com ela...
A maior parte do tempo consigo abstrair-me dela, sorrio com todos os dentes branquinhos e com a bela da falha e mesmo parar mim, sorrio. Quando nada resta senão eu, vem, macera, tipo dor de dentes. Costumava dizer que não me arrependo de nada do que fiz, está 50/50, por um lado não, por outro sim. Sim porque me doi quando penso nisso, porque ponho o dedo na ferida a mim mesma, porque depois ponho sempre uma lágrima como ponto final.

Gosto de ti, muito muito mais...beijo